segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Análise de "Cio da terra"

Os alunos do 1º ano do Ensino Médio, através do estudo do verbo, tiveram a possibilidade de conhecer a música Cio da terra, de Milton Nascimento e Chico Buarque de Hollanda. Após a leitura, os estudantes fizeram um trabalho  de pesquisa e  análise do uso dos verbos na música. Após esse trabalho, chegaram a algumas conclusões sobre a estrutura dos verbos relacionada ao sentido da música. Confira a música e alguns comentários dos alunos:

O Cio da Terra
Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão
Decepar a cana
Recolher a garapa da cana
Roubar da cana a doçura do mel
Se lambuzar de mel
Afagar a terra
Conhecer os desejos da terra
Cio da terra, a propícia estação
E fecundar o chão.

Análises:

Aluno Wagner Silva:

Em O Cio da Terra, o trabalho é considerado sagrado, pois constitui um milagre, um ato de intervenção Divina, a arte de transformar a natureza (trigo) em cultura (pão). E se os frutos da terra e o trabalho de transformá-los em cultura são sagrados, inevitavelmente o amor que o homem tem pela terra também é.  Daí que encontramos, no poema, uma relação prazerosa entre o homem, a natureza e o trabalho.

Aluno Alysson Brenner:

Nesta musica Chico Buarque faz maravilhosas criticas entre os ciclos da vida vegetal, trigo e cana de açúcar, deixando implícita a comparação entre o ciclo da reprodução vegetal e da reprodução humana através do verbo no infinitivo.

Aluna Vanessa Raquel:
Nesse poema, os compositores escolheram o infinitivo dos verbos, pois dá mais sentido ao poema. A compreensão é mais rápida e eficaz.
Aluno Asley Vinícius:
O trigo é um alimento utilizado no mundo intero que é necessário nas nossas vidas. O compositor deve ter escolhido o infinitivo dos verbos para exprimir a ação de que ainda é realizada esta ação ate os dias de hoje no mundo inteiro.  


3 comentários:

  1. Fico adminirada com a inteligência desses alunos.

    http://outraspalavras.arteblog.com.br/280695/Cio-da-Terra-1-seiva-do-mais-puro-lirismo/

    ResponderExcluir